Azeite Virgem Extra DOP Moura

emb. 50 cl
€3,39 /un
€6,78 /lt

Descrição:

O Azeite de Moura DOP é produzido na localidade de Moura e de Serpa (distrito de Beja) e, também, em Mourão (distrito de Évora). O azeite de Moura DOP é de baixa a muito baixa acidez, de cor amarela esverdeada, com aroma e sabor frutado. É ainda amargo e picante nos primeiros meses a seguir à sua extracção. A combinação das principais variedades de azeitonas tradicionais da região torna-o num azeite peculiar. São utilizadas apenas azeitonas maduras sendo o transporte até ao lagar efectuado com brevidade, após a colheita, para evitar a sua deteorização, em recipientes de tamanho médio, que permitem uma boa circulação do ar. Uma vez no lagar, as azeitonas são separadas segundo a sua proveniência, variedade e qualidade, são limpas e lavadas. Após 24 horas da lavagem, a azeitona é moída e batida, a uma temperatura máxima de 30 ⁰C, durante 25 a 30 minutos, nos sistemas clássicos de prensas e, 50 minutos, nos sistemas de centrifugação. A pasta de azeitona é decantada e centrifugada, de forma a separar a fase líquida (azeite e águas ruças) da sólida (borras) e armazenados em depósitos à temperatura de 15-16 ⁰C.

Ingredientes:

Azeite virgem e virgem extra composto pelas variedades de azeitona Verdeal (entre 15 e 20%), variedade Cordovil (entre 35 a 40%) e variedade Galega (percentagem restante).

Tipo de produto:

Azeite DOP

Benefícios:

Além de ser fonte de vitamina E, o azeite é uma gordura vegetal obtida única e exclusivamente por processos mecânicos, sem qualquer tipo de aditivo. É importante seguir um modo de vida saudável, com um regime alimentar variado e equilibrado.

Conservação:

Conservar à temperatura ambiente, ao abrigo da luz solar e humidade.
No caso de o azeite coalhar, saiba que é normal, todas as gorduras podem coalhar a temperaturas baixas. No caso do azeite, este fenómeno torna-se especialmente evidente quando a temperatura a que é exposto chega a 4ºC. A esta temperatura, as gorduras saturadas presentes naturalmente no azeite solidificam, formando pequenas partículas no fundo da embalagem.

Nome do produtor:

Coop. Agric. de Moura e Barrancos, CRL

Morada do produtor:

Ruas das Forças Armadas, 9 7860-034 Moura

Informação Adicional:

O azeite é 100% sumo de azeitona , e é classificado por:


Azeite Virgem Extra
É um azeite de categoria superior, com um perfil organolético frutado e sem quaisquer defeitos de sabor e aroma. É um puro sumo de azeitona ideal para consumo direto, temperar ou finalizar os seus pratos.


Azeite Virgem
É um azeite com um perfil organolético que pode apresentar ligeiros defeitos de sabor e aroma. É um puro sumo de azeitona, de boa qualidade, ideal para cozinhar.


Azeite – contém azeite refinado e azeite virgem
É obtido de uma combinação de azeite virgem e azeite submetido a um processo de refinação. Apresenta um perfil organolético muito ligeiro em sabor e aroma, ideal para fritar e cozinhar.


Azeite Biológico
Os produtos biológicos têm um menor recurso a pesticidas de síntese, respeitam os ciclos da natureza e contribuem para a preservação da biodiversidade.


Azeite DOP (Denominação de Origem Protegida)
Uma garantia de que o azeite tem origem numa região específica e demarcada.
No nosso país existem 5 regiões de produção com certificação DOP: Trás-os-Montes, Ribatejo, Norte Alentejo, Alentejo Interior e Moura.


Mitos e Curiosidades:


A acidez não é um indicador de sabor?
É verdade. A acidez é um indicador químico que avalia a qualidade das azeitonas e do processo produtivo do azeite, e não está relacionada com o seu sabor. Quanto mais baixa a acidez de um azeite, significa que melhor cuidado foi o seu processo produtivo e mais sãs as azeitonas que lhe deram origem. Diferentes azeites com igual acidez podem ter sabores bastante distintos - podem ser desde suaves até intensos, com notas mais ou menos marcadas de picante e amargo.


O azeite pode ter defeitos de sabor naturais?
Está previsto na legislação que todo o azeite comercializado, à exceção do azeite virgem extra, pode apresentar ligeiros defeitos naturais de sabor e aroma. Estes defeitos podem resultar do tempo de espera excessivo entre a colheita das azeitonas e a extração do azeite, da existência de “mosca da azeitona”, que perfura o fruto estragando-o, e de fenómenos climatéricos como geadas, chuva ou calor excessivos. Os principais defeitos que pode encontrar num azeite são o ranço, o mofo e a tulha.

Aviso Legal:

Os produtos alimentares estão sujeitos a constantes alterações das quais o consumidor deverá estar sempre informado. Modelo Continente Hipermercados S.A. não é responsável por eventuais divergências e/ou modificações relacionadas com a informação sobre os produtos presentes no nosso website, facultada pelo fornecedor/fabricante, e a que figura nos rótulos dos mesmos.
Por esta razão, recomendamos que leia sempre a informação nutricional, lista de ingredientes, recomendações de utilização, preparação e/ou conservação, assim como todas as informações, de caráter obrigatório e/ou voluntário, de um produto alimentar antes de o utilizar ou consumir.